A cor do ano de 2017, segundo a Pantone

By  |  0 Comments

A equipe do Pantone Colour Institute, que se autodenomina maior autoridade global de cores, afirma que o verde estará em todos os lugares em 2017. E não é qualquer verde, é o Pantone 15-0343 Greenery, coloquialmente conhecido para nós como o Verde Abacate. A explicação do tom é “uma mistura entre o azul e o amarelo que evoca os primeiros dias da primavera”. Será que as Olimpíadas no Brasil e o uniforme da seleção canarinho teve certa culpa nisso? Ou será que o tom representa mais o presidente americano eleito Donald J. Trump, que, claramente ama o verde, pelo menos quando se trata de dólares?

3066350-slide-4-pantone-announces-the-2017-color-of-the-year-greenery

Bom, Emocionalmente e imaginativamente falando, Leatrice Eiseman, diretora executiva da Pantone explica que “o mundo que estamos vivendo hoje é muito tenso e estressante e esta é a cor da esperança, e da nossa ligação com a natureza. A cor evidencia um ciclo e com ela todas as palavras que começam com ‘re’: regenerar, revitalizar, renovar, refrescar… Toda primavera entramos em um novo ciclo e novas brotações vêm do chão. É algo que a vida afirma que o ciclo continua e devemos olhar para frente”. Em outras palavras, 2016 foi um annus horribilis, como em 1992 foi para a Rainha Elizabeth, seja por causa da política, do mercado financeiro ou porque sua energia foi sugada por notícias ruins no Facebook, para a Pantone, essa cor sugere a possibilidade de algo diferente em 2017. É a promessa de que todos nós podemos começar de novo e com uma atitude mais saudável para o corpo, para a mente e para o espírito. Assista o vídeo lançado pelo Instituto:

Pode parecer fácil nesta leitura, mas… quem disse que a humanidade é fácil de decodificar? Certamente a psicologia da cor varia do óbvio. Quando a equipe Pantone começou a perceber a crescente preponderância no uso do verde, houve uma sensação de que talvez isso refletisse o que foi considerado no início do segundo semestre como a possibilidade de um novo começo com uma primeira presidente do sexo feminino nos Estados Unidos, mas com a vitória do Sr. Trump e da dimensão que isso tomou, talvez esse verde poderia ter um significado ainda mais forte. “Este verde em particular é uma cor incomum: uma combinação de amarelo e azul, ou do calor com o frio” – É um casamento complexo. Que é provavelmente o que vai acontecer no atual clima político.

A Pantone começou a escolher as Cores do Ano na virada do milênio, em parte como uma forma de demonstrar a psicologia em torno do que faz uma cor decolar e para responder à cada pessoa da moda que rotineiramente se pergunta: “Por que uma cor fica tão popular em determinado ano?”

gr_pantonecolorslogos_banner_828x300

Da esquerda para a direita, as cores do ano da Pantone de 2000 até 2016

Embora a seleção da cor não tenha nenhum objetivo direto para o consumidor – a Pantone não vende produtos relacionados à cor, nem concede a outras empresas indicações de que vai selecionar determinada cor – a empresa não tem como medir o efeito da sua declaração. O estudo das cores é uma espécie de biruta que determina pra onde o vento do humor mundial está soprando.

E o comércio sente. Posso atestar o fato de que praticamente poucos minutos após feito o anúncio da cor do próximo ano, minha caixa de entrada é inundada com e-mails de marcas e varejistas promovendo produtos disponíveis na Cor do Ano atual. A Airbnb ficou tão animada com esta cor que está colaborando com a Pantone pela primeira vez. Criaram uma experiência de “vivência na cor” transformando uma de suas propriedades em um ambiente todo verde.

Você poderia argumentar que a seleção da cor é uma “profecia realizável”, tendo em vista que os produtos nesta cor já estão por aí, caso contrário, eles não poderiam ser comercializados tão imediatamente, mas o que suporta a afirmação da Pantone é que eles identificam uma tendência crescente graças ao aumento do uso dela.

08unbuttoned-web1-master768

Da esquerda para a direita, os desfiles de Emilio Pucci, spring 2017; Michael Kors, spring 2017; Balenciaga, spring 2017.

08unbuttoned-web2-master675

Da esquerda para a direita, os desfiles de Robert Geller, spring 2017; Prada, spring 2017; Gucci, spring 2017.

Para 2015, a Pantone escolheu o Marsala, um tom vermelho-terroso com nome de vinho, que também passou a ser a cor dos laços de muitos políticos até o ano eleitoral, em parte porque a cor transmite um senso de Conforto e segurança. Para 2013, a cor foi o Esmeralda, como visto naquele ano em que Michelle Obama usou um vestido que praticamente quebrou a internet de tão comentado. Para 2016, a Pantone deu o passo radical de escolher duas cores – Azul serenity e Rosa quartzo – que refletia o movimento de flexão de gênero em direção a “igualdade e fluidez” ocorrendo em toda a sociedade.

O estudo, que leva cerca de nove meses, é altamente subjetivo, como a própria Pantone admite. É muito mais sobre o instinto do que sobre a ciência. Essencialmente, os fãs da Pantone em todo o mundo, além das indústrias, usam essa declaração como “pontos de prova”, que refletem nas escolhas das cores de carro, nas vitrines de moda, na decoração, na sua escolha quando vai comprar um acessório ou uma tinta para pintar a sua parede de casa e assim por diante. Em um determinado momento, a Pantone, assim como nós pesquisadores, começamos a notar a significância disso, o que passa a restringir as escolhas de outras cores. Em seguida, a cor atinge a massa crítica e assim é decidido a cor do ano.

08unbutton3-master675

Mercedes AMG GT-R no Paris Motor Show em Outubro de 2016.

April 14, 2015 - Le Caire, Iowa, U.S. - HILLARY CLINTON waves at the Jones Street Java House while campaigning in a small town Iowa. (Credit Image: © Kevin E. Schmidt/Quad-City Times/Quad-City Times/ZUMA Wire)

Hillary Clinton usando o verde greenery.

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores_kale_green8

Verde em fotos de Street Style em 2016

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores_kale_green5

Verde em fotos de Street Style em 2016

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores_greenery5-683x1024

Verde em fotos de Street Style em 2016

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores_greenery3

Verde em fotos de Street Style em 2016

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores_greenery2-1024x683

Verde na estamparia – fotos de Street Style em 2016

510

Escritório da Google no Brasil.

Os pesquisadores da Pantone começaram a notar uma onipresença do verde. Marcas como Balenciaga, Gucci, Michael Kors e Prada (citando só algumas) apresentaram o verde em diferentes tons nos seus desfiles. Empresas como o GoogleNew York Times começaram a usar o tom de verde abacate na decoração de seus escritórios. A Cité de la Mode et du Design, que abriga o Instituto Francês da Moda, apresenta uma passarela transparente, iluminada em verde. O novo carro da Mercedes-Benz vem em um tom verde particularmente atraente. Paredes verdes estão se tornando parte da arquitetura na forma de jardins verticais, e o suco verde detox está em toda parte. No filme Doutor Estranho, Stephen Strange usa um amuleto verde conhecido como o olho de Agamotto, que migrou para o universo da fantasia das crianças. As novas cores de maquiagem da Dior incluem um batom com um tom verde chamado “Clover” (trevo, em inglês), que é tudo o que você vai querer usar em 2017. Julianne Moore usou o verde num vestido da Givenchy no prêmio do Screen Actors Guild 2016, Hillary Clinton o usou na campanha. Na teoria da moda, basta três exemplos de qualquer coisa para detectar uma tendência e aqui já vimos várias, então prepare-se para este tsunami greenery que chegará em 2017! Embora muitas pessoas não estarem confiantes na escolha da cor da Pantone, o verde é a cor do ano.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *